Dicas para controlar ansiedade

Olá Tentantes!!!

Primeiramente, gostaria de agradecer a Tati que me convidou para escrever este texto para vocês, espero que todas gostem que de alguma forma eu possa ajudá-las com as questões da vida de tentante. Mandem pra gente sugestões, dúvidas para que possamos escrever sobre assuntos que vocês querem ler, certinho!!

Hoje vou falar um pouco sobre o que fazer com a ansiedade da espera em ter o tão sonhado
POSITIVO!!

Primeiro: NÃO SE CULPE!!! Ficar grávida não é algo fácil, pode ser simples, quando falo simples é no sentido de que precisamos de pouco elementos para que isso aconteça, basicamente um ovulo e um esperma, sabemos que não é só isso que nos diga as tentantes
que estão no processo de FIV. Então, bate um papo com você mesma, dizendo que não é fácil ficar grávida, que aquilo que está dentro das suas capacidades você está fazendo. Esta
conversa ajuda a você se sentir mais calma e confiante.

RESPIRE, quando você estiver se sentindo muito agitada, pare onde você estiver, feche  os olhos, respire bem fundo pelo o nariz e solte devagarzinho pela boca, repita quantas vezes
for necessário até você sentir mais tranquila.

A pressão da família e amigos é grande, ficam perguntando, palpitando e este comportamento faz com que você se sinta mais ansiosa. Eles fazem isso para tentar ajudar,
mas muitas vezes atrapalha, o que você pode responder é que o bebê virá quando ele quiser
chegar e que você o esperará.

Esperar é algo que será inevitável nesta jornada;

Evite determinar um prazo para gravidez acontecer, pois isto aumenta a tensão;

Comparações, “por que fulana ficou grávida e eu não”, isso só faz com que você se
sinta incapaz e sua autoestima fica lá embaixo;

Busque ajuda profissional, converse com seu médico sobre as suas angustias e se você
não se sentir acolhida por ele, procure outro até encontrar um que você se identifique;

Pode ter momentos que o cansaço chega, caso isso aconteça tente lembrar-se do porque você quer ser mãe e use isso para te dar força para continuar.

Espero ter ajudado.

Beijinhos… até a próxima!

Amanda Pascoal
Psicóloga
CRP: 06/093868
Tel: (11) 3462-3227

Anúncios

Relatos de Sucesso: Ligia

Hoje a história é da Ligia (@li.mamae), que após muita luta tem uma bela família com 03 filhos:  Leia, se emocione e se motive. 

Casamos bem novinhos. Eu com 23 e o papai com 26. Uns três anos depois começamos pensar em ter filhos. Quatro anos depois engravidei pela primeira vez com a ajuda de indutores da ovulação, já que esse era o único motivo (aparente) para não conseguir engravidar. Perdi o bebê antes mesmo da primeira ultrassonografia.

Mais dois anos de tentativas sem sucesso e finalmente aceitei a ideia de procurar um especialista em reprodução assistida. Muitos outros exames foram realizados e constatamos que, além das dificuldades de ovulação,  meu marido tinha uma leve alteração na motilidade dos espermatozoides, que não impedia uma gravidez espontânea mas era mais um motivo para dificultar, mais um fator agravante.

Partimos, então,  para uma Inseminação Artificial, e na primeira tentativa tivemos um positivo. Um beta HCG baixo, que não aumentava muito, mas lá estava meu bebê, com batimentos cardíacos. Poucos dias depois comecei ter um sangramento e na ultrassonografia lá estava mais uma derrota, ausência dos batimentos cardíacos no embrião.

Depois disso,  fizemos mais três Inseminações Artificiais (IA) sem sucesso e, então, partimos para a Fertilização in Vitro (FIV). Sabendo como meu corpo respondia com as medicações, meu médico foi super cauteloso na indução, mas, mesmo assim, tive muitos folículos e foram aspirados 32 óvulos! Desses, 22 estavam maduros e 18 fertilizaram. Dos 18, tivemos 14 bons embriões que continuaram se desenvolvendo após o segundo dia. Três dias depois retornamos a clínica felizes da vida para ¨buscar¨ nosso bebê, mas ao fazer uma ultrassonografia meu médico observou que eu estava com líquido na cavidade abdominal, e optou por não fazer a transferência naquele dia, congelando todos os embriões. Voltei para casa muito frustrada, com medo de não dar certo com os embriões congelados, e triste porque na minha cabeça já voltaria grávida para casa naquele mesmo dia. Hoje sei quão prudente e correto foi meu médico, meu anjo Dr. Waldemar.

Um mês depois, já recuperada de tudo e com o endométrio preparado fizemos a transferência de dois lindos embriões. Doze dias depois um beta positivo. E mais uma vez comecei ter um sangramento, dessa vez muito intenso! Estava de 5 semanas e 4 dias, fizemos uma ultrassonografia e o saco gestacional estava lá, bem redondinho, o que tranquilizou meu médico, porém o fez pensar em todas as possibilidades para esse sangramento. Saí do consultório direto para uma clínica que trabalha com imunologia de reprodução, e fiz a primeira aplicação de Imunoglobulina Humana. Saí dessa clínica direto para o hospital para internar. Dois dias depois fui fazer a primeira ultra lá no hospital (depois da hemorragia naquele dia que só tínhamos visualizado o saco gestacional) nunca, nunca vou me esquecer os segundos de angustia que vivi antes de ouvir do médico “estou visualizando o embrião e tem batimentos cardíacos!”. A partir daquele dia eu passei a acreditar que poderia dar certo, mesmo com o sangramento e com muitos betas que não subiam como esperávamos. Uma semana de hospital e vim para casa continuar meu repouso absoluto! Só me levantava para ir ao banheiro. Com 12 semanas estava tudo perfeitamente normal e voltei a fazer tudo, inclusive trabalhar…Fiz uso da Imunoglobulina Humana até o sétimo mês de gestação e meu príncipe nasceu de parto cesárea, com 39 semanas de uma gravidez tranquila passado o primeiro trimestre.

Quando meu filho estava com 1 ano e 7 meses de idade engravidei mais uma vez, naturalmente. Estava muito tranquila achando que nada mais daria errado. Mas na primeira ultrassonografia nada de ver o saco gestacional. Uma semana depois e com uma dor chatinha do lado direito conseguimos visualizar o embrião com batimentos cardíacos presentes, na trompa direita, a tal da Gestação ectópica. Retirei a trompa e deixei a vida rolar. Sempre tive vontade de ter mais filhos mas não pensava em realizar outro tratamento.

E, então, quatro anos depois da gravidez ectópica mais um positivo! Nada de sangramento, beta bonitinho… e nada de aparecer embrião. Fui três semanas seguidas fazer ultrassonografia com meu médico, ele sempre me animando dizendo que a ovulação poderia  ser tardia (ter acontecido depois do que eu imaginava), mas eu sabia o dia exato, e sabia que algo estava errado de novo. E então, confirmamos que nossa quinta gestação era anembrionária, em que existe o saco gestacional mas não existe o embrião. E foi dessa vez que o desejo de ter o segundo filho ganhou força. Foi ali que pensei que podia ser um sinal para eu fazer novamente a minha parte e contar com a ajuda da medicina. E foi meu anjo, mais uma vez, que me incentivou a tentar com meus embriões congelados lá atrás… 6 anos atrás! E assim fizemos, transferimos três embriões (tinha 12 congelados, descongelamos 6 e sobreviveram esses 3). E o resto da história esta aqui… minhas pequenas princesas que chegaram com 37 semanas de uma gestação absolutamente perfeita, tranquila, sem intercorrência nenhuma, no auge dos meus 40 anos!

Costumo dizer que tudo tem um porquê, e na minha história tive muitos, mas hoje compreendo a importância de cada uma deles para conseguir estar realizada como estou.

Olha que linda história de superação. Pense que logo será você escrevendo o seu depoimento.

Beijos

Tati – @gravidezumsonho

Myo-inositol: Pregnitude

Hoje decidi escrever um pouco sobre essa vitamina, que é minha queridinha, o Myo-inositol, o famoso Pregnitude. Essa vitamina é bem mais comercializada nos EUA e Europa que no Brasil, recentemente está sendo comercializada no Brasil como FertiSop.

O Inositol ou myo-inositol é uma mopregnitudelécula capaz de regular a insulina, o cálcio, a serotonina e o colesterol, sendo que estudos revelam que o uso de Myo-inositol trazem uma melhora em mulheres diagnosticadas com Síndrome de Ovário Policístico (SOP), auxiliando na ovulação e na regularidade do ciclo menstrual, possibilitando o aumento as taxas de gravidez.

Outra característica importante desse suplemento é o auxílio na formação de células saudáveis, inclusive melhorando a qualidade dos óvulos produzidos pela mulher. O Pregnitude é um suplemento vendido sem necessidade de receita médica, mas julgo ser importante conversar com seu médico sobre o uso desse suplemento.

A produção do pregnitude é formado por myo-inositol e o ácido fólico, o que torna um suplemento bem indicado para mulheres e que estão em busca da maternidade. Recomenda-se o uso do suplemento duas vezes ao dia. Cada embalagem vem com 60 envelopes e, portanto, dura 30 dias.

Atualmente, comercializado no Brasil como FertiSop, mas é possível mandar manipular esse suplemento, porém será necessário a receita médica para a manipulação.

Antes de engravidar do Nicolas, eu usei esse suplemento por uns 02/03 meses, sendo que nos primeiros meses eu tomei o myo-inositol manipulado, e usei apenas um mês do original Pregnitude ( comprei pela Amazon e minha cunhada trouxe para mim dos EUA). Assim que descobri que estava grávida eu parei de tomar.

Apenas para ressaltar experiências positivas com o uso desse suplemento, uma amiga que tinha sido diagnosticada com SOP (síndrome de ovário policístico) engravidou de forma natural após o uso desse suplemento, sendo que já estava há uns 05 anos tentando engravidar, e já tinha até realizado Fertilização in Vitro sem sucesso. Por isso, que eu acredito que eficácia desse suplemento. Se conhecer algum caso de sucesso, escreva nos comentários, porque isso pode ajudar a motivar / incentivar as que ainda estão na luta pelo tão sonhado positivo.

Espero ter ajudado.

 

Beijão

 

Tati

@Gravidezumsonho.

Intralipid: Tratamento para Gravidez 

Um dos tratamento para engravidar que realizei dessa vez foi a Intralipid.


A Intralipid é uma solução parenteral a base de óleo de soja e clara de ovo, uma alimentação rica em gordura boa, rica em ômega três, e que auxília a regular as células natural Killer (célula NK) no organismo.  A célula NK é uma célula presente no nosso organismo, só que o excesso dessa célula pode causar problemas imunológicos, como se fosse uma doença autoimune.

Para exemplificar,  meu sistema imunológico (a tal da célula NK) atacava qualquer embrião que se aproximava do meu útero, um médico explicou de forma bem simples e didática “é como se seu organismo fosse um policial bem agressivo, que  ao invés do corpo questionar/ selecionar as células boas e ruins, e atacar apenas as células ruins, seu organismo ataca todas as células as boas e as ruins”. Por esse motivo, os embriões não conseguiam evoluir em. Eu útero.

E para tratar isso esse desequilíbrio existe alguns tratamentos como a Imunoglobulina humana e a Intralipid. De alguma forma, alguns estudos mostram que a Intralipid consegue regular as células NKs, ainda está  estudo como essa solução rica em ômega 3 regula essas células, mas o mais importante é que ajuda a regular.

 A Intralipid é praticamente uma alimentação parenteral, de baixo custo (se comparado com a Imunoglobulina humana), e com menos efeitos colaterais.  Entretanto, a Intralipid não é recomendada para as tentantes que tenham alterações nos exames de colesterol, porque como dissemos a Intralipid é uma solução rica em gordura.

As recomendações de uso variam de médico para médico, mas a dose inicial costuma ser antes da ovulação, e após o positivo recomenda-se uma dose mensal, sendo que uns suspendem com 12 semanas, outros com 16 semanas e outros  até a 20 semanas. No meu caso usei até 20 semanas.
Os exames para detectar a necessidade desse tratamento são:

  • Atividade da célula NK (exame de sangue)
  • Biópsia do útero (endométrio) com análise da quantidade da célula NK no útero.

Caso você tenha sido diagnosticado com aborto de repetição, Infertilidade sem causa aparente (ISCA) ou tenha realizado algumas Fertilizações in Vitro (FIV) sem sucesso, converse com seu médico sobre essa medição e tratamento.

Boa sorte!! Torcendo por vocês!!

Bjks

Tati

@gravidezumsonho

Tentante: Só eu não Engravido

Tentante é a mulher que deseja engravidar e encontra dificuldades. Normalmente a tentante sente-se sozinha no mundo, porque durante a sua luta para engravidar muitas amigas, primas, irmãs e cunhadas ficam grávidas, e aí a tentante acaba ficando fora do assunto de gravidez e maternidade. E o pensamento da tentante é “Só eu não Consigo engravidar”.

Mulheres Gravidas

http://www.telegraph.co.uk/women/mother-tongue/10989367/Infertility-faux-pas-What-not-to-say-to-a-woman-who-cant-get-pregnant.html

Cada notícia de gravidez é um toque na ferida da tentante, que se sente frustrada em não conseguir gerar e  tornando a infertilidade mais dolorosa, e a tentante começa a pensar que apenas ela tem dificuldade para engravidar o que não é verdade. Muitos casais enfrentam a infertilidade, cerca de 10 a 15% de casais jovens tem alguma dificuldade para engravidar, e as chances de engravidar naturalmente durante um ciclo natural é cerca de 30%, por isso a tentante não está sozinha.

Uma dica para que a tentante não se sinta sozinha é utilizar as redes sociais e buscar conectar-se com pessoas que estão vivendo a mesma dificuldade, o instagram por exemplo tem um número gigante de mulheres que desabafam e contam sua luta para engravidar. Se quiser é possível fazer busca pela #tentante no instagram e navegar por horas pelo mundo das tentantes. Além disso, há blogs, como esse (entre outros), que buscam apoiar as tentantes, contando pensamentos, sentimentos e histórias de superação. No facebook não é diferente, também existem grupos fechados de mulheres que buscam engravidar. Tudo isso mostra que a tentante não está sozinha nesta luta.

Lembro que o assunto infertilidade é um Tabu, talvez algumas pessoas da rede de amigos da tentante tenha enfrentado a infertilidade e depois conseguido o tão sonhado bebê, sem que a sociedade saiba de toda a luta e sofrimento para conquistar a maternidade. Dificilmente, as pessoas que fazem Fertilização In Vitro ou Inseminação Artificial ou enfrentam aborto contam sobre isso para os amigos, muitas vezes nem os parentes mais próximos sabem de toda a luta que o casal teve para engravidar. Isso ficou bem claro quando eu compartilhava que tinha aborto com alguma amiga ou colega, muitas delas falaram que já tinham passado por isso, e eu me surpreendia, porque eu achava que só eu enfrentava dificuldade.  Lógico que quando o casal engravida de gêmeos ou trigêmeos algumas pessoas desconfiam de tratamento de reprodução humana, mas ninguém pergunta por ser um assunto particular, íntimo e também ser um tabu.

Como a infertilidade é um tabu aqui no Brasil, então, é comum a mulher sentir-se sozinha e achar que ela é a única que não consegue engravidar, e como escrevi acima, isso não é verdade.  Lembro que a maioria das mulheres que enfrentam a infertilidade conseguem engravidar e conquistar a maternidade (muitas vezes com tratamento de reprodução humana) em alguns meses ou anos. Acredite sua hora irá chegar.

Vacina do Papai – ILP

⚠️ O que é ILP?

✅ Imunização de Linfócitos Paterno.

 

⚠️ Para que serve essa vacina?

✅ Essa vacina é para evitar que a mamãe tentante não combata o seu bebê ou os 🐠 do marido. Isso pode ser a causa da sua infertilidade sem causa aparente ou do seu aborto de repetição.

 

⚠️ Como descubro se preciso dessa Vacina?

✅  Será necessário realizar o exame Crossmatch, que consiste em uma prova cruzada entre o sangue da mamãe tentante e o do papai tentante.

 

⚠️ Como funciona a Vacina?

✅ o papai tentante deve retirar alguns tubinhos de sangue, e o laboratório transforma esse sangue em vacina, e aplica no braço da mamãe tentante. (Antes aplica-se um anestésico)

 

ILP
🔴 Ainda há muita dúvida sobre a eficácia de referida vacina, aliás, muitos médicos dúvidam sobre os tratamentos de imunoterapia de reprodução. Entretanto, se estamos na luta e já temos tantos gastos, acho que vale a pena tentar.

 

🔴 Esse tratamento é apenas no particular

Tati

@Gravidezumsonho

 

Enfrentando a infertilidade

Estou lendo o livro “Nada é por acaso” da autora “Zíbia Gasparetto” e deparei-me com o trecho em que uma mulher estéril esclarece ao marido o seu sentimento de inferioridade por não poder gerar um filho ao casal, e então, decidi escreve sobre o assunto.
A mulher ou homem que tem o diagnóstico de infertilidade começa a se sentir inferior aos demais, porque sempre notou a gravidez com algo natural do ser humano. É fato que a natureza humana é para procriar, ocorre que algumas vezes isso falha, e daí decorrem muitos sentimentos como culpa, medo e inferioridade.

A situação de o casal enfrentar a “infertilidade” não os diminui perante a sociedade, afinal muitos casais optam por não terem filhos, muitos preferem desfrutar da vida viajando ao redor do mundo, muitos preferem divertir-se na noite, e é sim possível ser feliz sem filhos, mesmo recebendo a cobrança da sociedade sobre “casamento”, “filhos”, “cachorros” e os “felizes para sempre”.

É óbvio que quando o casal decide constituir uma família essa ideia de curtir a vida não lhe parece muito apropriada, mas há muitos meios de solucionar o problema e constituir uma família, tais como os tratamentos de reprodução e adoção. A medicina hoje está bem avançada e há opções de tratamentos como: Fertilização in Vitro, Óvulo Doação, Esperma doação, Inseminação Artificial, e até a “barriga de aluguel”. Entretanto, cada casal deve conversar e decidir quais são os limites dessa busca por ter filho, alguns não impõe limites, outros não aceitam óvulo doação, outros não aceitam a barriga de aluguel (em breve escreverei sobre esse tema).

Retomando ao assunto inicial, a verdade é que todas as pessoas enfrentam problemas, e a infertilidade é um problema de saúde, que pode fazer o casal a mudar os planos futuros, e isso acontece com todas as pessoas. Por exemplo, Quantas pessoas enfrentam doenças como Câncer, HIV, AVC e muitas outras? Quantas pessoas estão desempregadas? Quantas pessoas passam fome? Quantas perdem entes queridos? Seria impossível elencar todos os problemas do mundo, mas isso para demonstrar que muitos devem se adaptar a uma nova realidade. Então, vamos parar de questionar “Por que eu?”, “só acontece comigo”.

O famoso “só acontece comigo” é facilmente desmitificado quando notarmos que de 8 a 15% dos casais enfrentam a infertilidade (Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032007000200008)

Uma coisa que me ajuda muito (dica da minha terapeuta) é começar a escrever durante todos os dias (por um período, exemplo de 30 dias) 70 motivos para agradecer, isso também ajuda.

Para melhor e aceitar a atual situação é importante procurar um especialista, como um psicólogo ou psiquiatra, isso ajudará bastante a desvendar os medos e aceitar as condições que a vida impõe para cada um.

 

 

 

Exames para reprodução humana

Na minha luta para engravidar eu fiz muitos exames, e acho legal compartilhar, assim vocês podem evitar de perder tempo esperando até algum médico pedir algum exame mais específico.

01. Cariótipo de sangue periférico com bandas (para o casal);

02. Dosagem de células NK (CD-3, +16, +56), inclusive atividade NK e/ou biópsia do endométrio com análise de célula NK.

03. Pesquisa de Anticorpos anticardiolipina;

04. Pesquisa do fator anticoagulante lúpico;

05. Fator antinúcleo;

06. Anti-peroxidase tireoideana;

07. Anti-tireoglobulina;

08. Pesquisa de bacterias e cultura no colo uterino e na secreção vaginal (inclusive Streptococus, Chlamydia e Mycoplasma);

09. Crossmatch (casal)

10. Sorologias: toxoplasmose, Citomegalovírus, Chagas, HIV I e II, HTVL I e II.

11. Pesquisa de HbsAg; Anti HCV; Anti Hbc total;

12. VDRL;

13. Prolactina sérica;

14. Glicemia de jejum e pós-prandial;

15. TSH; T4-livre;

16. Tipagem sanguínea: ABO e Rh;

17. Teste de Coombs indireto;

18. Pesquisa da mutação do gene do fator V de Leiden;

19. Pesquisa da mutação G20210A do gene da protrombina;

20. Pesquisa da mutação C677T do gene da metileno tetrahidrofolato redutase;

21. Pesquisa da mutação A 1298 C do gene MTHFR;

22. Dosagem da proteína C e S;

23. Dosagem de Antitrombina III;

24. 25-OH-Vitamina D3.

25. Histerossalpingografia

26. ERA (para a FIV)

Boa Sorte

Fertilização in Vitro

Como já esclarecido nas publicações anteriores, a minha “infertilidade” está relacionada com o aborto de repetição e a Insuficiência Istmo Cervical. Ocorre que “pulei” a parte que eu fiz uma Fertilização in vitro (FIV). E como o meu problema não é engravidar e sim manter a gravidez, a minha única FIV foi um verdadeiro desastre, tive hiperestímulo, tive que congelar embriões, perdi muitos embriões no descongelamento, e não tivemos blastocisto (embrião em estágio avançado), e também não engravidei. Bom, com tudo isso, eu aprendi um pouco sobre a Fertilização In Vitro, e decidi compartilhar com vocês sobre o que aprendi.fertility

Como funciona da Fertilização in vitro?

De forma bem sucinta e leiga vou descrever sobre o processo de fertilização, trata-se de uma metodologia de formar o embrião em laboratório (bebê de proveta) através da junção do óvulo da mãe com o espermatozoide do pai.  O início do processo é o estímulo ovariano da mulher, normalmente com medicações injetáveis na barriga da mamãe. Então, os médicos acompanham regularmente através de ultrassom transvaginal como o organismo da mulher está respondendo aos medicamentos, podendo aumentar ou diminuir as dosagens hormonais conforme o ovário de cada mulher. Quando os óvulos estão em um tamanho bom, os médicos receitam outra medicação para a mulher ovular (demora algumas horas após a aplicação desse medicamento para a mulher ovular).  Com isso, agenda-se a data da punção dos óvulos, e neste mesmo dia, o marido comparece e coleta os espermas (sim, através da masturbação), então os médicos juntam os óvulos capturados com os espermas e aguardam para ver quantos fecundam. Após a fecundação, os pais são informados sobre as quantidades de embriões, e depois de alguns dias fazem a transferência de um, dois e até três embriões para o útero da mulher.  A mulher aguarda aproximadamente 12 dias após a transferência e faz o exame de sangue para verificar se houve ou não a gravidez…. Ufa, espero que tenha esclarecido como funciona a FIV.

Quem deve procurar um especialista em reprodução humana?

  • Mulheres até 35 anos que estão tentando engravidar a mais de um ano;
  • Mulheres acima de 35 anos que estão tentando engravidar a mais de 06 meses.

Quanto custa em média uma FIV?

Depende da região, entendo que aproximadamente R$ 15.000,00/20.000,00 (cerca de R$ 5.000,00 com medicação). Lembro que antes de fazer FIV é legal fazer uma avaliação geral para não gastar dinheiro desnecessariamente (em breve divulgarei todos os exames que eu fiz). Lembro que há outros métodos de reprodução humana, como inseminação artificial (estímulo do ovário e introdução dos melhores espermas no útero da mulher), coito programado (estímulo ovariano e agendamento da relação sexual), entre outros.

Como muitas não tem condição de arcar com a FIV, segue uma lista que fiz para ajudar quem não pode pagar tanto dinheiro. 🙂

Tratamentos Gratuitos ou Acessiveis

Obs.: Não sou médica, bióloga ou enfermeira, aqui é só o que eu como “tentante” descobri, e acho legal dar uma ajuda quem começou a enfrentar agora a (in)fertilidade.

(atualizado em 08.06.16)

Santa Imuno

Uma semana depois daquela hemorragia eu fui viajar, viagem em família e o destino foi “Disney”….eu nunca tive sonho de ir para Disney, e pensei que só iria para lá com meus filhos 😦   (Não foi fácil, mas enfim seguimos em frente e curtimos a viagem)

E na volta mais um positivo, mais um aborto, e o pensamento “e agora?”

Foi quando um “Anjo” que fazia a aplicação da vacina ILP (depois faço um post sobre isso) disse “ah certeza que a Imuno resolve, faz o exame da atividade NK”(depois faço um post sobre isso) .

Então, fiz o exame e pimba deu alterado, e partimos para o tratamento com a imunoglobulina humana e engravidei do Lucca no primeiro mês….

A Santa Imuno resolveu !!!! Iupiiiiii

A causa era imunológica e agora, com muita cautela, estavámos vivendo a alegria da maternidade….

Mas o final feliz ainda não havia chego, e temos mais história para contar.

(Continua no próximo post, juro que será o último sobre minha história até aqui)