Adoção: Minha Habilitação

Hoje quero explicar como foi o meu processo de adoção e a tão sonhada habilitação. Como vocês sabem, eu sou advogada, e isso acaba facilitando, porque eu conseguia acompanhar de pertinho todo o processo.

Resumindo o meu processo de adoção, em julho de 2015 eu e o maridão decidimos ingressar com ação para habilitação na adoção, já na semana seguinte fomos convidados a participar de uma palestra no fórum sobre adoção.  Nesta palestra conhecemos um casal homossexual super legal que nos indicou um local (PROJETO ACOLHER MAIRIPORÃ) para realizar o curso obrigatório. Os fóruns normalmente indicam quais locais são realizados o curso aceitos pelo próprio fórum, lembro que após o curso será necessário entregar cópia do certificado no fórum.

No mês seguinte, eu e o marido realizamos ao curso, que foi bem esclarecedor e nos fez refletir sobre vários aspectos, tais como adoção tardia, adoção à brasileira, dificuldades após adoção, adoção inter-racial, entre outros aspectos. Prometo que depois farei um post detalhado sobre os aspectos abordado no curso.

Após a realização do curso, entrega de todos os documentos , inclusive o certificado do curso, o nosso processo foi encaminhado para assistente social e em seguida para a psicóloga, mas é importante esclarecer, que a ordem das entrevistas podem ser  diferentes dependendo de cada Fórum, de cada região.

Entre a entrega de todos os documentos e a primeira entrevista (assistente social) demoramos aproximadamente uns 02 meses. A adoçãoentrevista com assistente social foi realizada individualmente, ou seja, primeiro eu conversei com a assistente e depois o marido. As perguntas são basicamente sobre o desejo da adoção, sua rotina, seu salário, sua estabilidade.  Depois que ambos foram entrevistados, fomos liberados e informados que haveria uma visita da própria assistente em nossa casa. A visita aconteceu aproximadamente um mês depois, e foi devidamente agendada conosco. O relatório da assistente social foi positivo e liberado no máximo 15 (quinze) dias após visita na nossa casa. Achei super rápido, se comparado com o processo da psicóloga.

Já o agendamento da entrevista com a psicóloga demorou aproximadamente 03 (três) após a liberação da assistente social. A entrevista com a psicóloga foi realizada em conjunto, ou seja, eu e o marido fomos entrevistados juntos, diferente da assistente social. A psicóloga questionou muito sobre a nossa infância, sobre a nossa relação com os nossos pais, a aceitação adoção pela família, e por fim, a nossa decisão sobre adoção. Muitos amigos nos orientaram a dizer que não queríamos mais engravidar, mas eu sou como a super sincera (as vezes sofro por isso) e por apoio do marido decidimos falar a verdade, pois eu acredito que adoção não impede a gestação, assim como a gestação não impede a adoção. Outro assunto que tratamos na entrevista é o formulário sobre as características do filho (momento tenso). Após a entrevista, esperamos mais quase 02 meses para a liberação do relatório da psicóloga, que graças a Deus foi favorável.

A sentença da habilitação aconteceu mais ou menos 15 dias após laudo positivo da psicóloga, sendo que o Ministério Público também foi favorável a habilitação.

Apenas para concluir, o meu processo de adoção começou em julho de 2015 e em maio de 2016 tivemos a sentença de habilitação, ou seja, todo o processo demorou cerca de 10 (dez) meses, agora estamos habilitados, e aguardando o telefone tocar para a chegada do nosso(a) filho(a).

Beijos

Tati

Gravidezumsonho

Meu positivo: Gravidez do BabyJamaica

Hoje eu vim explicar como aconteceu o meu positivo do BabyJamaica. Estava há 04 anos tentando engravidar, e a nossa gravidez surgiu quando Deus assim desejou.

Na verdade, após o 7° Aborto, eu e o marido decidimos que evitaríamos as tentativas para uma questão de proteção emocional e física. Então, usávamos camisinha, principalmente no período fértil. Acontece que no dia que tivemos o laudo favorável da psicóloga no processo de adoção, eu e o marido saímos para comemorar, bebemos e deixamos de nos prevenir.

Eu sabia que estava no período de risco, mas no próximo mês já tínhamos planos de voltar às tentativas, inclusive eu tinha médico (Dr. Barini) marcado na semana seguinte. No dia seguinte da loucura sem prevenção eu mandei mensagem para a médica (Dra. Adriana Goes), que me acalmou e disse que se eu ficasse grávida iniciaríamos o tratamento.

Na semana seguinte o Dr. Barini alegou o mesmo que a Dra. Adriana. Acontece que eu tinha férias agendada para a Jamaica, e minha menstruação chegaria nos primeiros dias da viagem, ou seja, só iniciaríamos o tratamento uma semana depois do atraso. Enfim, fui orientada a levar na viagem o meticortem e enoxoparina sódica, que já era uma parte do meu tratamento.

E assim, fomos para a Jamaica carregando na mala os meus remedinhos. Lógico que como uma boa tentante fiz um teste de farmácia antes da viagem e apareceu famosa linha imaginária, eu desencanei e acabei acreditando que realmente poderia ser um negativo. Na viagem, comecei a curtir como se realmente não estivesse grávida, apenas evitando os excessos, bebi, comi tudo que senti vontade.

A menstruação não apareceu no dia esperado, e eu na minha inocência pensei que meu ciclo menstrual tinha mudado de 28 dias para 30 dias, e continuamos a curtir a viagem. No dia 30 do ciclo eu não tinha qualquer sinal daquela malvada menstruação, e falei para o maridão comprar um teste de farmácia.

O marido comprou o teste e eu consegui esperar até a manhã do dia seguinte para fazer o teste, lógico que madruguei para fazer o teste, e plim surgiu os dois riscos. Eu fiquei muito feliz, mandei msg para minha mãe, para minha médica e para algumas amigas.
IMG_2524

 

Sabia dos riscos mais preferi comemorar e curtir aquela felicidade. A minha médica retornou com uma linda mensagem que me fez chorar “Esse bebê eu lhe entregarei no colo” e eu não me controlava de emoção.

Lá mesmo da Jamaica marcamos tudo que podíamos, consulta, tratamentos, e assim que chegamos começamos toda a maratona para segurar o BabyJamaica.

 

Beijão

Gravidezumsonho

Relato sétimo Aborto

Bom, preciso escrever o relato sobre o meu sétimo aborto (sim, tive mais um😔)! Depois que voltei de Machu Picchu, eu e o @papaitentante decidimos por uma nova tentativa. Realizamos o coito programado com Gonal e Ovidrel, tive 04 óvulos e engravidei, o beta dobrou como o esperado!!!! Em 21/12, quando fomos fazer o ultrassom para ouvir o ❤️, a imagem mostrava que não tinha evolução (nada de batimento😢)…vcs devem imaginar como foi triste meu Natal, um misto de saudade do Lucca e tristeza do aborto!!! Enfim, optamos por não realizar a curetagem, no dia 07/01 (sim, um ano depois do Lucca) meu corpo fez o papel dele e expeli o embrião!!! Foram dias duros, mas tenho que reagir!!! Para mim, 2016 começa agora, e como essa imagem diz”nunca desistir”.

#meurelato #gravidezumsonho #abortoderepeticao #tentante #maedeanjo #nuncadesistir #forçanaperuca  

Bye bye 2015

Bom, o que falar de 2015? Um ano que realmente mudou minha vida, iniciei o ano em um leito do hospital lutando para manter o Lucca!!! Minha luta, apesar de todo o amor e fé, foi em vão, em 07/01/2015 eu realizava meu primeiro parto, eu fui mãe pela primeira vez, e fui mãe de anjo, tudo em alguns momentos. Sensação de ir do céu ao inferno em poucos dias, um dos dias mais esperados por uma mulher e um dos piores dias da minha vida!!!E como já havia vivido anos antes (com meu irmão), a vida continua e temos que seguir em frente, recolher todos os caquinhos e levantar, mesmo com 💔!!! Após conseguir ficar de pé novamente, bora tentar novamente e agora já sei os tratamentos!!! Bora enfrentar todos os monstros, e eis que novos desafios estavam por vir, tratamento que deu certo com o Lucca falhava dessa vez😢!!!! 

Agora é hora de dar Adeus a 2015, agradecer tudo que aprendi, e ter esperança que 2016 me traga toda a felicidade que 2015 me roubou!!!! 

Vem 2016, e me surpreenda positivamente!!!!

Gravidezumsonho  

 

Entrevista Psicóloga

Nesta última semana, eu e o meu marido recebemos um e-mail nos convocando para a entrevista com a psicóloga do fórum!!! Ficamos felizes com o movimento do processo, mas confesso que esperava que a entrevista aconteceria em janeiro/2016, mas a convocação foi apenas para fevereiro/2016!

Mas, o negócio é ficar feliz!!!! 

No prazo máximo de 01 ano eu estarei habilitada!!!! E depois é esperar!!!!

Beijos

Gravidezumsonho 

 

Meu processo de adoção

Em meados de 2015, eu e o marido decidimos dar um passo importante e ingressar com o tão sonhado processo de adoção. Como já disse anteriormente, sempre tivemos sonhando em adotar, mas antes queríamos ter primeiros os filhos do ventre para depois partir para o filho do coração.

Acontece que como a vida não funciona exatamente como queremos, e depois de alguns abortos, entendemos que talvez Deus quisesse que fosse de forma diferente do que planejávamos.

Bom, conversei muito com Deus e entreguei nas mãos dele, que a ordem dos filhos fossem do jeito que eles julgasse ser melhor. Com isso, 15 dias depois do último aborto, juntamos a documentação necessária e ingressamos com o processo judicial.

Em no máximo 15 dias depois, o meu marido recebeu uma ligação do Fórum que teria uma reunião com os pretendentes a adoção. Nisso, fomos na reunião inicial que foi como uma dinâmica de grupo, sendo que assistente social e as psicólogas já nos faziam uma prévia análise.  Nessa dinâmica de grupo discutimos assuntos como: adoção tardia, adoção inter-racial,  adoção a brasileira (adoção consentida pela mãe biológica que quer entregar o bebê para um casal especifico, depois farei um post sobre isso), entre outros assuntos.

Essa primeira reunião foi muito legal, e tivemos indicação de um casal gay sobre um curso no interior de São Paulo realizado por uma ONG, que não tinha fila de espera e que era um curso mais rápido. Então, no mês seguinte realizamos o curso e entregamos lá no processo.

Pouco tempo depois (Novembro de 2015)teríamos que ir até a Entrevista com a Assistente Social no Fórum. Essa entrevista nos preocupava muito, porque uma amiga havia sido recusada nesta entrevista (Ela ainda não aceita a sua infertilidade, ela nunca teve a vontade de adotar, diferente de mim). Depois de avisarmos a família e conversamos com alguns amigos, recebemos algumas dicas para entrevista, como “escolha irmãos”, “deixe um perfil mais amplo e depois de habilitada você muda”, “não fale que você ainda está tentando engravidar”, entre outras, mas preferimos sermos sinceros.

A entrevista foi super tranquila, foi um bate papo sincero, primeiro a assistente social conversou comigo, e eu como sou desinibida antecipei-me e já falei tudo que penso, desejo e espero. Em seguida, ela conversou com o meu marido, e fomos embora aguardando um retorno para visita em nossa casa.

A visita aconteceu no final do mês de novembro de 2015, foi super rápida (menos de 05 minutos), ela basicamente conheceu o ambiente, e logo quis procurar o quarto para o bebê e em seguida a assistente emitiu o relatório positivo.

Agora, eu estou esperando a entrevista com a Psicóloga.

Beijos

Tati

Gravidez um Sonho

Decisão sobre a adoção 

Adoção sempre foi um assunto que sempre me interessei. Quando comecei a namorar com o meu marido, tínhamos idéia de ter 02 filhos biológicos e um filho adotado!!! Inicialmente, queria ter primeiro os filhos biológicos e quando eles estivessem maiores eu adotaria. Pensávamos também  na adoção tardia (aproximadamente 08 anos), mas com o tempo e com a visita em alguns abrigos percebi que essa adoção é mais complexa, e mudamos o perfil para até 02 anos!

Bom, com o diagnóstico de aborto de repetição e IIC (insuficiência istmo cervical), pensei que Deus talvez tenha outros planos para nós, talvez eu tivesse que mudar a ordem da coisa! A vontade de gerar em meu ventre ainda existe e acredito que uma coisa não exclui a outra.

Então, após o último aborto demos entrada no processo de adoção. 

Em breve farei um post sobre o andamento da adoção.

Beijos

Voltei

Andei um pouco sumida depois do meu último aborto, mas agora, decidi voltar a me dedicar ao blog.

Primeiro, eu quero atualizar você de tudo que aconteceu.

Em junho/2015, voltei às tentativas, e realizei o coito programado, na primeira tentativa eu engravidei, mas pelo meu histórico de abortos, eu precisava tomar algumas medicações.  Em 48 (quarenta e oito) horas, o Beta HCG dobrou (aqui explico sobre isso).

A expectativa foi muito grande, porém alguns dias depois eu comecei a ter um pequeno sangramento, e após diversos ultrassons verificamos que se tratava novamente de gestação anembrionária.

E aí perdi as forças e decidi me afastar por um tempo.

Nesse tempo, eu repensei muitas coisas, e decidi que quero ser mãe, e a forma será Deus que decidirá. E entrei com o processo de adoção.

Logo, farei um post sobre minha gestação do coração.

Gestação Anembrionário ou evolução devagar do embrião

Ontem foi dia de repetir o ultrassom e apesar de eu esperar que fosse confirmado a não evolução da gravidez (devido aos sangramentos), os médicos me sugeriram repetir um ultrassom na próxima semana.

Neste ultrassom não foi possível ver o embrião e nem confirmar a vesícula. Ao dar zoom parece que a vesícula está se formando, mas não dá para se confirmar. O saco gestacional está com 10mm, e o embrião precisa aparecer até o 20mm.

Estou com 06 semanas e na maioria das vezes já é possível ver o embrião. Há casos em que o embrião demora realmente para aparecer.

Os médicos não confirmaram qualquer suspeita, entretanto, sei que existe a possibilidade de ser gestação anembrionária. 

A gestação anembrionária é quando por algum problema na divisão celular o embrião não se forma, e aparece o “ovo cego”, ou seja, é como se ficasse só a “placenta”.

Bom, agora é ter paciência e esperar pela nova ultrassom. 

Bjks

Evolução do Beta HCG e sangramentos

Como já explicado anteriormente, o meu problema não é engravidar, mas sim manter a gestação. Essa é minha sexta gestação.

No primeiro Beta HCG eu estava com 162, aí repeti depois de dois dias e o Beta deu 422….isso era uma ótima notícia, porque se espera que o Beta dobre a cada 48hrs.

Depois de alguns dias eu tive um sangramento, então iniciei o repouso. No dia seguinte eu terei uma consulta com o GO. Na consulta eu fui fazer o ultrassom e o saco gestacional estava bem pequeninho 😦

Pelo sangramento e pelo tamanho do saco, eu tive que repetir o Beta novamente, e ele não dobrou 😦 , era para ele estar a 3.300 e deu 2.500!

O fato de ele subir é bom, mas o ideal seria que ele dobrasse….

Repeti novamente o Beta e deu 4016, e era para dar 5.000.

Ou seja, continuamos na mesma….

Ainda não se pode afirmar se a gravidez irá ou não evoluir….

Só nos resta esperar….