Mãe de Anjo por Amanda Pascoal

Olá pessoal!!

 É muito bom estar com vocês novamente!!! Fico imensamente grata a Tati pela oportunidade de escrever no seu espaço. Antes de começar a falar sobre o assunto em si, preciso dividir algo com todos. Já faz muito tempo que a Tati vem pedindo esse assunto para eu tratar no blog e eu me esquivo igual pugilista….rs. Gente nunca pensei que fosse tão difícil escrever sobre um assunto na minha vida!!! E eu digo quando trato no consultório também…

baby_child_wings_angel_25665_3840x2400

 Mãe de Anjo não é um conteúdo que me sinto a vontade em falar, a titulo de curiosidade, a primeira vez que uma paciente chegou com essa questão, eu quase chorei com ela, tive que controlar as lágrimas, afinal de contas ela que tinha que ser acolhida não eu!!! Mas vamos lá…

 Minha intenção é falar sobre como lidar com todos esses sentimentos que  transbordam neste período.

 A primeira coisa a se fazer é viver esse luto, sentir os sentimentos que acompanham a perda, se precisar ficar triste, fique triste, se precisar chorar, chore, se precisar falar, fale, se precisar ficar quieta, fique quieta, é o seu momento de sofrimento, é normal se sentir assim. O luto não tem um prazo definido para terminar, porém se ele perdura por mais de um ano e você vive a dor com a mesma intensidade e se sente da mesma forma lá do começo, o ideal é procurar ajuda médica e psicológica. A dor e o sofrimento tem que diminuir gradativamente. O que acontece neste cenário de mundo atual é que as pessoas tem uma baixa tolerância a sofrimento alheio, isso quer dizer que elas não conseguem lidar com o sofrimento dos outros e ficam forçando a pessoa a sair do luto. Cada pessoa tem seu tempo e se estiver difícil sozinha procure ajuda, você não precisa sofrer sozinha!!!

 Não tente controlar tudo!! Viva a sua gestação. Para as que estão gravidinhas novamente é tentar deixar de lado o pensamento com o conteúdo da possibilidade do novo bebê vir a falecer, eu imagino como deva ser dificílimo e esta sombra deve aterrorizar qualquer Mãe de anjo, porém fica impossível controlar 100% que nada irá acontecer, o que se pode fazer é amenizar, que nem a Tati, ela descobriu o que tinha tomou as devidas precauções para que o que tivesse em suas mãos fosse amenizado, isso é prevenção e isso tem que ser feito, para sua segurança e a do bebê.

  O novo bebê não pode vir com a missão de substituir o Anjinho, esse novo bebê é outro ser humano, com outra personalidade, com outras características e isso tem que ficar bem compreendido para não gerar confusão em vocês e no bebê.

 Acredito que essas dicas dão uma organizada nas ideias que devem estar bem desorganizada. Espero ter ajudado, deixem seus comentários e sugestões.

Beijinhos

Amanda G. Pascoal

Psicóloga – CRP: 06/93868

Consultora em Aleitamento Materno

Especialista em Sono Infantil

(11) 3462-3227

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s