Adoção: quando adotar?

Adoção é um ato de amor, é uma vontade de ter uma família independente de qualquer elo sanguíneo. Adoção é descobrir o que é amor incondicional, adoção é consequência de uma atitude consciente e um amor livre de preconceitos. Mas como saberei quando estou pronto para adotar?

Bom, o primeiro passo é perder o madoçãoedo do julgamento da sociedade, afinal a sociedade irá lhe julgar de qualquer forma (infelizmente ainda vivemos em uma sociedade assim), por exemplo: se você quer ter apenas um filho vão lhe julgar que seu filho ficará mimado, se você tem dois filhos meninos vão lhe perguntar quando terão a meninha, e com adoção não será diferente. Aprenda você SEMPRE será julgado, portanto livre-se dessaa preocupações, quando os julgamentos acontecerem você se sentirá pronto para lidar com a situação.

Você está aberto para ser pai/mãe? está disposto a constituir a família independente da forma? Ou você ainda tem algum desejo de gerar e abriria mão da adoção caso engravidasse? Bom, se você tem dúvidas para responder essas questões é importante pensar em todos esses questionamentos antes de ingressar com adoção.

Lembre-se que é o futuro de uma criança que está em jogo, não dá para mudar de opinião (sem gerar mais danos) após uma adoção. Adoção é assunto sério!!!

Como eu ingressei com adoção e depois engravidei, muitas seguidoras me questionam sobre adoção, mas como já até escrevi sobre o assunto: gravidez não anula minha vontade de adotar, e adoção não anula minha vontade de gerar, mas o que realmente importa é TER MEUS FILHOS!

Não ingresse com processo de adoção pensando que isso irá lhe ajudar a engravidar (sinto que muitas mulheres fazem isso), porque uma coisa não pode estar relacionada com a outra. “Ah Tati muitas mulheres engravidam após adotar”, e eu vou lhe responder “mas elas queriam adotar, elas estavam abertas para a adoção, e não entraram com adoção para conseguirem engravidar”.

E se você estiver com um pensamento assim, você não conseguirá um laudo positivo da psicologa, teve uma amiga minha que não conseguiu, sabe por quê? porque ela não estava aberta para adoção, ela ainda não aceitava que para ser mãe não importa o laço sanguíneo. E essa minha amiga, achou que eu também não seria habilitada porque ainda tinha planos de engravidar, mas sabe qual a diferença entre eu e ela? Eu sempre tive o desejo de adotar no meu coração, eu acredito que mãe é quem ama incondicionalmente.

Pense em tudo isso! Adoção é uma linda forma de constituir sua família, mas tem que ser uma atitude responsável.

Beijos

Tati @gravidezumsonho

Relatos de Sucesso: Ligia

Hoje a história é da Ligia (@li.mamae), que após muita luta tem uma bela família com 03 filhos:  Leia, se emocione e se motive. 

Casamos bem novinhos. Eu com 23 e o papai com 26. Uns três anos depois começamos pensar em ter filhos. Quatro anos depois engravidei pela primeira vez com a ajuda de indutores da ovulação, já que esse era o único motivo (aparente) para não conseguir engravidar. Perdi o bebê antes mesmo da primeira ultrassonografia.

Mais dois anos de tentativas sem sucesso e finalmente aceitei a ideia de procurar um especialista em reprodução assistida. Muitos outros exames foram realizados e constatamos que, além das dificuldades de ovulação,  meu marido tinha uma leve alteração na motilidade dos espermatozoides, que não impedia uma gravidez espontânea mas era mais um motivo para dificultar, mais um fator agravante.

Partimos, então,  para uma Inseminação Artificial, e na primeira tentativa tivemos um positivo. Um beta HCG baixo, que não aumentava muito, mas lá estava meu bebê, com batimentos cardíacos. Poucos dias depois comecei ter um sangramento e na ultrassonografia lá estava mais uma derrota, ausência dos batimentos cardíacos no embrião.

Depois disso,  fizemos mais três Inseminações Artificiais (IA) sem sucesso e, então, partimos para a Fertilização in Vitro (FIV). Sabendo como meu corpo respondia com as medicações, meu médico foi super cauteloso na indução, mas, mesmo assim, tive muitos folículos e foram aspirados 32 óvulos! Desses, 22 estavam maduros e 18 fertilizaram. Dos 18, tivemos 14 bons embriões que continuaram se desenvolvendo após o segundo dia. Três dias depois retornamos a clínica felizes da vida para ¨buscar¨ nosso bebê, mas ao fazer uma ultrassonografia meu médico observou que eu estava com líquido na cavidade abdominal, e optou por não fazer a transferência naquele dia, congelando todos os embriões. Voltei para casa muito frustrada, com medo de não dar certo com os embriões congelados, e triste porque na minha cabeça já voltaria grávida para casa naquele mesmo dia. Hoje sei quão prudente e correto foi meu médico, meu anjo Dr. Waldemar.

Um mês depois, já recuperada de tudo e com o endométrio preparado fizemos a transferência de dois lindos embriões. Doze dias depois um beta positivo. E mais uma vez comecei ter um sangramento, dessa vez muito intenso! Estava de 5 semanas e 4 dias, fizemos uma ultrassonografia e o saco gestacional estava lá, bem redondinho, o que tranquilizou meu médico, porém o fez pensar em todas as possibilidades para esse sangramento. Saí do consultório direto para uma clínica que trabalha com imunologia de reprodução, e fiz a primeira aplicação de Imunoglobulina Humana. Saí dessa clínica direto para o hospital para internar. Dois dias depois fui fazer a primeira ultra lá no hospital (depois da hemorragia naquele dia que só tínhamos visualizado o saco gestacional) nunca, nunca vou me esquecer os segundos de angustia que vivi antes de ouvir do médico “estou visualizando o embrião e tem batimentos cardíacos!”. A partir daquele dia eu passei a acreditar que poderia dar certo, mesmo com o sangramento e com muitos betas que não subiam como esperávamos. Uma semana de hospital e vim para casa continuar meu repouso absoluto! Só me levantava para ir ao banheiro. Com 12 semanas estava tudo perfeitamente normal e voltei a fazer tudo, inclusive trabalhar…Fiz uso da Imunoglobulina Humana até o sétimo mês de gestação e meu príncipe nasceu de parto cesárea, com 39 semanas de uma gravidez tranquila passado o primeiro trimestre.

Quando meu filho estava com 1 ano e 7 meses de idade engravidei mais uma vez, naturalmente. Estava muito tranquila achando que nada mais daria errado. Mas na primeira ultrassonografia nada de ver o saco gestacional. Uma semana depois e com uma dor chatinha do lado direito conseguimos visualizar o embrião com batimentos cardíacos presentes, na trompa direita, a tal da Gestação ectópica. Retirei a trompa e deixei a vida rolar. Sempre tive vontade de ter mais filhos mas não pensava em realizar outro tratamento.

E, então, quatro anos depois da gravidez ectópica mais um positivo! Nada de sangramento, beta bonitinho… e nada de aparecer embrião. Fui três semanas seguidas fazer ultrassonografia com meu médico, ele sempre me animando dizendo que a ovulação poderia  ser tardia (ter acontecido depois do que eu imaginava), mas eu sabia o dia exato, e sabia que algo estava errado de novo. E então, confirmamos que nossa quinta gestação era anembrionária, em que existe o saco gestacional mas não existe o embrião. E foi dessa vez que o desejo de ter o segundo filho ganhou força. Foi ali que pensei que podia ser um sinal para eu fazer novamente a minha parte e contar com a ajuda da medicina. E foi meu anjo, mais uma vez, que me incentivou a tentar com meus embriões congelados lá atrás… 6 anos atrás! E assim fizemos, transferimos três embriões (tinha 12 congelados, descongelamos 6 e sobreviveram esses 3). E o resto da história esta aqui… minhas pequenas princesas que chegaram com 37 semanas de uma gestação absolutamente perfeita, tranquila, sem intercorrência nenhuma, no auge dos meus 40 anos!

Costumo dizer que tudo tem um porquê, e na minha história tive muitos, mas hoje compreendo a importância de cada uma deles para conseguir estar realizada como estou.

Olha que linda história de superação. Pense que logo será você escrevendo o seu depoimento.

Beijos

Tati – @gravidezumsonho

Músicas para ouvir durante a gestação

A gravidez é um período de muita conexão entre a mamãe, o papai e o bebê, e a música pode desempenhar um papel bem importante para essa conexão. Alguns estudos demonstraram que  a musicaterapia durante a gestação ajudam acalmar a mamãe, podendo auxiliar inclusive na qualidade do sono da mamãe.

A parti das 21°  semanas de gestação o bebê já consegue ouvir sons externos, e por isso a música pode estimular ainda mais a relação entre a mamãe, o papai e o bebê.

Minha conexão com o Nicolas

Como estou de repouso, eu costumo realizar essa musicaterapia com o Nicolas logo ao acordar, aproveito a preguicinha matinal e coloco algumas músicas para aumentar a minha conexão com o meu filho.

Iniciei essa rotina no segundo trimestre da gestação, quando eu já estava mais calma e mais segura durante a gestação.

Não são todos os dias que consigo ouvir a playlist que selecionei, mas escuto normalmente de uma a duas vezes por semana.

Minha Playlist

Agora, vou mostrar para vocês a minha playlist:img_4586

Outras sugestões de música

Algumas outras sugestões de música para vocês:

 

Espero que tenha ajudado vocês 🙂

 

Tati – @Gravidezumsonho

Relatos de Sucesso: Alexandra

Hoje o relato é da Alexandra, que me emocionou muito com suas palavras, em várias situações eu lembrei da minha história.  Leiam o relato e emocionem-se:


Bom, sou Alexandra tenho 35 anos, casada há 10 anos, sempre sonhei em casar e ter filhos acho que como toda mulher.

Em 2008 sem que o marido soubesse eu já tentava uma gravidez, não uso contraceptivos orais pois tive Trombo embolismo pulmonar em 2002, e então consegui meu tão esperado positivo, mas com 6 semanas tive um aborto espontâneo e precisei fazer uma curetagem, uma dor na alma terrível.
Passei este ano e o ano de 2009 vendo apenas meu esposo como um reprodutor, realizava testes todo mês, queria um filho a qualquer custo, já que não aceitava a perda.
Como nada acontecia, fui estudar, ter uma profissão, quando então sosseguei um pouco com a ideia de ser mãe, mas dentro do meu coração sempre este desejo estava acordado.
Mas um das minhas professoras, profetizava em meu útero um filho em pleno metrô de São Paulo, ela dizia que não conseguia me ver não sendo mãe. Então, o que estava adormecido, acordou com toda a força. Conversei com meu esposo, pois, precisava que ambos tivessem o mesmo sonho, o mesmo querer, e começamos a saga em busca de uma benção, um filho.
Passaram os anos, e nestes anos a cobrança de amigos, familiares, julgamentos de “você não segura a gravidez?”, amigas, irmãs tendo filhos e eu com o sorriso forçado no rosto, pois, as minhas lágrimas só Deus e meu esposo contemplava.
Em 2014 fui chamada para participar de um reality na  TV Record de emagrecimento, como estava bem gordinha resolvi participar e se eu ganhasse usaria o dinheiro para uma fertilização. Porém, declarei em publico que meu maior sonho era ter um filho, foi a pior coisa que já fiz, pois quando acabou, as pessoas na rua me cobravam uma gravidez, um filho, como se fosse fácil, como se eu fosse obrigada a fazer e mostrar aquilo, foi a pior experiencia da minha vida.
Para piorar em 2015 outro positivo chegou, mas o ultrassom revelou uma gravidez anembrionária, segurei até novamente as 6 semanas, em Março, mas esta doeu mais, porque estava tentando muito, era muito desejada, senti toda dor de contração, outra curetagem, minha dor na alma era imensa, e ainda ouvia “E Aí quando vai ter neném? A sala de recuperação anestésica o som era de parabéns as novas mães e choro de neném nascendo, a música mais esperada da minha vida era de outra pessoa. Era tanta frustração que queria arrancar cada enfeite de porta(risada), mas desta vez eu sai dali e disse: “A próxima vez que eu voltar vou sair daqui com meu bebe”
Nestes 5 anos de tentativas, foram mais de 20 ciclos de indutores, idas e mais idas a clínica de fertilização, mas, nunca tive coragem de me submeter, pois, não aceitaria o Não, foram, lágrimas de dor, raiva, jogava a toalha, mas depois recomeçava tudo de novo.
No mesmo ano de 2015, em 08/12 data que comemorava 9 anos de casada, meu novo positivo chegou. Desta vez era de verdade, lá estava em cada ultrassom, meu milagrinho crescendo e se desenvolvendo com perfeição, claro que o medo também foi bem presente, mas eu sabia que desta vez eu seria mãe por completo.
Em 30/07/2016 nasce meu milagrinho Julia, seu chorinho dizendo mamãe está tudo bem, eu cheguei, foi a melhor música que já ouvi em toda minha vida, ela agarrou meu dedo quando à apresentaram para mim, foi como firmar nossa parceria, eu sorria todo tempo, sim eu coloquei também um enfeite na porta no meu quarto e sim eu sai de lá com meu bebê nos braços.
Em todo tempo desde a ultima perda eu profetizava para mim, Útero perfeito, gravidez perfeita, bebê perfeito, posso dizer que valeu a pena esperar, porque Deus me deu o melhor presente da minha vida, minha amiga, minha benção, minha Julia.

Espero que essa seja mais uma história para estimular todas as tentantes.

Beijos

Tati @gravidezumsonho

Adoção: Famosos

Adoção ainda é um assunto pouco falado/discutido entre as pessoas, algumas pessoas ainda têm muito preconceito, outras pessoas têm medo da reação das famílias, e muitos simplesmente não têm o desejo no seu coração. Acontece que muitos famosos estão adotando e muitos sofrem algum tipo de preconceito. Lembro que família é família, não importa a forma que será constituída.

O assunto tem sido muito abordado após a adoção que o casal Bruno Gagliasso e Gio Ewbank adotaram a pequena Chissomo na África. O casal foi muito criticado por ter realizado a adoção internacional, comentários como “querem se aparecer”, “Com tantas crianças órfãs no Brasil porque adotar uma da África”.  Respondendo aos preconceituosos, adoção é para formação da família, e ninguém adota para aparecer na mídia, as pessoas adotam por amor, simplesmente por amor, provavelmente quem afirma isso, ainda não entendeu o que significa o amor.

Adoção Internacional pode ser mais simples e rápida que a adoção nacional, e sinceramente, por serem famosos a adoção internacional traz mais segurança para seus filhos.  Veja, qualquer adotante tem medo de perder a guarda de seus filhos, medo que os genitores se arrependam e peçam a guarda de seus filhos, agora imagine a exposição que os famosos têm, some isso a mídia que sempre busca fotografar os filhos dos famosos, já imaginou a exposição e o medo que eles sentem? Então, antes de julgar, pense que pode ter motivos para preferir optar pela adoção internacional. Além disso, o amor pode ter ocorrido durante uma viagem pela África. Vamos julgar menos e amar mais.

b

                            Bruno Gagliasso, Gio Ewbak e Titi.                             Um Exemplo que o amor não tem Fronteiras

Outra adoção que causou um pouco de polêmica foi da Sandra Bullock, que realizou a primeira adoção do Louis logo após a separação com o seu ex-marido Jesse James, sendo que agora já realizou a adoção da segunda filha Laila.  A polêmica é pela adoção realizada sozinha, o que para muitos ainda é um Tabu. Como disse Adoção é amor, adoção é família, e para ser família não precisa ser da forma X ou Y, família é a demonstração perfeita do amor incondicional, sem condição de sangue, pele ou opção sexual.

sandra-bullock-600x800-1

Sandra Bullock e seus filhos Louis e Laila.

Bom, e agora vou citar outros famosos que também adotaram:

  • Maria Padilha

mpadilha40

                     Ficou na fila de adoção por 05 anos até finalmente encontrar o seu querido filho                       Manoel, que na época tinha apenas 05 meses.

  • Drica Moraes: drica-e-filho          Adotou seu filho Matheus em 2009, quando o pequeno ainda era recém-nascido.

  • Astrid:Astrid Fontenelle com o filho Gabriel

Seu filho Gabriel chegou a família quando tinha apenas 03 meses, seu processo                         de adoção durou cerca de 01 ano.

  • Gloria Mariaimg-706260-aniversario-das-filhas-de-gloria-maria20151215181450210897

               Gloria Maria adotou suas duas filhas Maria e Laura com 01 ano e meio e seis meses,                 respectivamente.

  • Elba Ramalhoelba-ramalho-1

                                 Adotou suas três filhas: Maria Clara, Maria Esperança e Maria Paula.                                              Uma linda família.

  • Madonnalos-hijos-de-madonna

                        Madonna tem 04 filhos, dois biológicos e dois adotados, é uma linda família.

 

E viva a adoção, viva o amor.

Tati @gravidezumsonho

Myo-inositol: Pregnitude

Hoje decidi escrever um pouco sobre essa vitamina, que é minha queridinha, o Myo-inositol, o famoso Pregnitude. Essa vitamina é bem mais comercializada nos EUA e Europa que no Brasil, recentemente está sendo comercializada no Brasil como FertiSop.

O Inositol ou myo-inositol é uma mopregnitudelécula capaz de regular a insulina, o cálcio, a serotonina e o colesterol, sendo que estudos revelam que o uso de Myo-inositol trazem uma melhora em mulheres diagnosticadas com Síndrome de Ovário Policístico (SOP), auxiliando na ovulação e na regularidade do ciclo menstrual, possibilitando o aumento as taxas de gravidez.

Outra característica importante desse suplemento é o auxílio na formação de células saudáveis, inclusive melhorando a qualidade dos óvulos produzidos pela mulher. O Pregnitude é um suplemento vendido sem necessidade de receita médica, mas julgo ser importante conversar com seu médico sobre o uso desse suplemento.

A produção do pregnitude é formado por myo-inositol e o ácido fólico, o que torna um suplemento bem indicado para mulheres e que estão em busca da maternidade. Recomenda-se o uso do suplemento duas vezes ao dia. Cada embalagem vem com 60 envelopes e, portanto, dura 30 dias.

Atualmente, comercializado no Brasil como FertiSop, mas é possível mandar manipular esse suplemento, porém será necessário a receita médica para a manipulação.

Antes de engravidar do Nicolas, eu usei esse suplemento por uns 02/03 meses, sendo que nos primeiros meses eu tomei o myo-inositol manipulado, e usei apenas um mês do original Pregnitude ( comprei pela Amazon e minha cunhada trouxe para mim dos EUA). Assim que descobri que estava grávida eu parei de tomar.

Apenas para ressaltar experiências positivas com o uso desse suplemento, uma amiga que tinha sido diagnosticada com SOP (síndrome de ovário policístico) engravidou de forma natural após o uso desse suplemento, sendo que já estava há uns 05 anos tentando engravidar, e já tinha até realizado Fertilização in Vitro sem sucesso. Por isso, que eu acredito que eficácia desse suplemento. Se conhecer algum caso de sucesso, escreva nos comentários, porque isso pode ajudar a motivar / incentivar as que ainda estão na luta pelo tão sonhado positivo.

Espero ter ajudado.

 

Beijão

 

Tati

@Gravidezumsonho.

Enxoval de Bebê: Nicolas – I

Hoje irei falar um pouquinho do enxoval do pequeno Nicolas. No começo tudo me assustava, porque não conheço alguns termos como chuquinha, cueiro, mijão, e com o tempo tudo isso foi se encaixando.

Primeiro passo é fazer uma lista do que será necessário, e essa foi a lista que eu optei em seguir (juntei algumas que eu recebi).

Roupas

As roupinhas do Nicolas eu comprei a maioria na Carters, como vocês sabem eu fiz algumas compras internacionais e fiz a contratação de reenvio para o Brasil. A WalMart Brasil também vende alguns itens da Carter.

De roupa comprei uns conjuntos (calça bodies),  kit de bodies, macacão, pijamas, e algumas calças avulsas (mijão). Lembre-se de adequar o tamanho das peças com a estação, por exemplo, o Nicolas nascerá no Calor, então, as roupas de inverno serão de 06/09 meses.

Outras lojas que comprei: Amazon, RennerTyrol (tem uma loja de fabrica pertinho da minha casa – Tatuapé).

Mamadeiras e Chupetas

As mamadeiras eu comprei uns kit da Avent: Kit de mamadeira Petalas  , Kit de mamadeira de 250ml, comprei um esterilizador de micro-ondas (não comprei da avent, comprei da marca muchink), copo de transição  e um porta leite em pó.

As chupetas também optei pela soothie  também da Avent, diz que é calmante, e que ajuda ao bebê o estímulo da amamentação.

Além da Avent, algumas marcas são bem indicadas: MAM, NUK, entre outras. Acho que os pais podem escolher a melhor marca para o seu bolso.

Detalhe importante tanto os bicos da mamadeira como as chupetas tem tamanho, portanto atente-se a isso nas compras do enxoval.

Berço Portátil 

Ainda não comprei o berço portátil, eu estava louca por uma da marca 4moms, mas não vende no Brasil, e o preço dos EUA já não é tão baratinho, então, optamos por comprar o Cielo da Marca Infanti, que já tive indicação.

Banho

As indicações para a banheira era sempre de comprar uma mais simples, mas muitas amigas compraram e gostaram da Burigotto, eu comprei a splash, mas acho que independe de marca, lembre-se apenas de ter um bom suporte e que a banheira fique em uma altura adequada, evitando as dores nas costas no papai e na mamãe.

Já os produtos para o banho tive indicação de usar o tradicional Johnson, mas acho que aqui é uma questão de gosto, né? Uma super dica é que o sabonete tenha aquele pump (que seja de apertar), porque é mais prático do que você ter que abrir a tampa segurando o bebê, apenas um facilitador para o dia a dia.

Kit Higiene 

Não sou uma eterna romântica e por isso, não sonhava com aqueles kits de higiene cheio lindos e perfeitos, e como não sei se usarei tanto assim o kit (é algo muito pessoal, algumas mães dizem que super útil  e outras dizem que não usaram), optei por um kit de higiene simples, e assim eu mesmo fiz o kit de higiene do Nicolas.  De forma bem resumida, comprei online os potinhos de porcelana na TokStok e a garrafa térmica nas Americanas, e comprei em uma loja do bairro a bandeja de madeira, depois fiz alguns enfeites com fita de cetim e papel contact (mas vai da criatividade e gosto de cada um).

Bom, esse será o primeiro texto sobre enxoval. Depois eu faço outros, se vocês tiverem alguma dúvida ou quiserem algum tema específico mande e-mail ou deixe aqui no comentário.

Bjks

Tati

@Gravidezumsonho

Intralipid: Tratamento para Gravidez 

Um dos tratamento para engravidar que realizei dessa vez foi a Intralipid.


A Intralipid é uma solução parenteral a base de óleo de soja e clara de ovo, uma alimentação rica em gordura boa, rica em ômega três, e que auxília a regular as células natural Killer (célula NK) no organismo.  A célula NK é uma célula presente no nosso organismo, só que o excesso dessa célula pode causar problemas imunológicos, como se fosse uma doença autoimune.

Para exemplificar,  meu sistema imunológico (a tal da célula NK) atacava qualquer embrião que se aproximava do meu útero, um médico explicou de forma bem simples e didática “é como se seu organismo fosse um policial bem agressivo, que  ao invés do corpo questionar/ selecionar as células boas e ruins, e atacar apenas as células ruins, seu organismo ataca todas as células as boas e as ruins”. Por esse motivo, os embriões não conseguiam evoluir em. Eu útero.

E para tratar isso esse desequilíbrio existe alguns tratamentos como a Imunoglobulina humana e a Intralipid. De alguma forma, alguns estudos mostram que a Intralipid consegue regular as células NKs, ainda está  estudo como essa solução rica em ômega 3 regula essas células, mas o mais importante é que ajuda a regular.

 A Intralipid é praticamente uma alimentação parenteral, de baixo custo (se comparado com a Imunoglobulina humana), e com menos efeitos colaterais.  Entretanto, a Intralipid não é recomendada para as tentantes que tenham alterações nos exames de colesterol, porque como dissemos a Intralipid é uma solução rica em gordura.

As recomendações de uso variam de médico para médico, mas a dose inicial costuma ser antes da ovulação, e após o positivo recomenda-se uma dose mensal, sendo que uns suspendem com 12 semanas, outros com 16 semanas e outros  até a 20 semanas. No meu caso usei até 20 semanas.
Os exames para detectar a necessidade desse tratamento são:

  • Atividade da célula NK (exame de sangue)
  • Biópsia do útero (endométrio) com análise da quantidade da célula NK no útero.

Caso você tenha sido diagnosticado com aborto de repetição, Infertilidade sem causa aparente (ISCA) ou tenha realizado algumas Fertilizações in Vitro (FIV) sem sucesso, converse com seu médico sobre essa medição e tratamento.

Boa sorte!! Torcendo por vocês!!

Bjks

Tati

@gravidezumsonho