Repouso:  como fica o psicológico? 

A gravidez traz muitas mudanças no corpo da mulher, e diante de alguns fatos que podem ocorrer durante a gestação, o médico pode recomendar repouso, existe alguns tipos de repouso, como já expliquei nos textos: Repouso durante a Gravidez e Repouso na gravidez: o que fazer?.

Acontece que o repouso mexe muito com o psicológico das grávidas, afinal todas as grávidas tem medo, preocupações, angústias, agora imagine uma grávida de repouso, que não tem distração, que não tem pessoas com quem conversar, não ver pessoas e coisas na rua!!!

Bom, o grande problema do repouso é o lado psicológico, afinal a grávida de repouso por mais que procure distração sempre terá muito tempo ocioso, e tempo ocioso traz pensamentos negativos, medos, ansiedade, e impaciência!!! Uma amiga que precisou de repouso sempre me falou que o mais difícil do repouso é a mente, que o físico, por mais chato/doloroso que seja é suportável, já o psicológico é bem mais complicado!!!

Sabe aquele ditado “cabeça vazia oficina do diabo”? Então, é exatamente isso que acontece, a grávida percebe toda e qualquer alteração no seu corpo, qualquer sensação é motivo de preocupação. E depois que inicia a preocupação, como é difícil suportar e superar.

490134761_xsPhoto Credit g-stockstudio/iStock/Getty Images

O que pode acontecer é que a grávida ficará com o humor alterado, porque além dos hormônios ainda terá que controlar os seus próprios defeitos, que pela ociosidade e impaciência, se tornarão mais aparentes, por exemplo: quem é muito carente ficará muito mais carente, quem é ansiosa ficará muito mais ansiosa, e assim por diante. Nesse momento é importante que a grávida procure se distrair com livros, filmes, séries, TV, ligações e afins.As visitas também podem ajudar, mas isso dependerá da vontade e disposição da grávida em repouso.

Os familiares devem apoiar e ter paciência com a grávida, afinal gravidez já gera mais desequilibrio e junta-se com o repouso, trata-se de uma verdadeira bomba relógio de irritabilidade. Então, o futuro papai, os avós e titios tem que ter muitaaaaa paciência com a gravidinha nessa fase.

Bom, a palavra chave é paciência, distração (se é que é possível) e compreensão, e o mais importante é lembrar que todo esse esforço irá valer a pena!

Relato de Sucesso: Rosangela

Hoje quem conta sua história de sucesso  é a Rosangela do @embuscadeumlindosonho, que lutou por 07 anos e hoje tem a princesa Giovanna para trazer muita alegria para sua família!

Olá me chamo Rosangela e fui tentante por 7 anos, tenho SOP (Síndrome de Ovário Policístico) e meu marido tinha varicocele, foram muitos anos e muitos médicos até chegar em nossos diagnósticos.

Minha Menstruação era muito desregulada por conta da SOP (Síndrome de Ovário POlicístico).  😦

Muitos médicos nos indicaram partir pra Fertilização in Vitri (FIV) porque naturalmente eu nunca engravidaria… mas eu não tinha 20 mil reais(na época, foi dito para gente que gastariamos esse valor por tentativa), então, eu só esperava pela misericórdia de Deus.

Operei os ovários, mas não engravidei porque não sabíamos da varicocele, e depois de quase 1 ano os cistos voltaram.

Quando descobrimos a varicocele meu marido operou também.

Esperamos o urologista dele nos liberar para voltar a tentar engravidar e quando recebemos o sinal verde eu comecei tomar o Glifage (Remédio para tratar a SOP) e engravidei no segundo ciclo menstrual, hoje tenho meu milagrinho que se chama Giovanna e tem 9 meses, ela veio sem Fertilização in Vitro (FIV) porque quando Deus promete Ele cumpre e isso só mostrou ainda mais que tudo é no tempo dele, Ele é o médico dos médicos. Foram muitos anos de lágrimas e negativos, mas quando o positivo chega eu garanto que a gente esquece tudo, pois a alegria invade nossa vida.

Se você está tentando engravidar e parece impossível eu te digo: tenha fé! Deus nunca colocaria em seu coração um sonho impossivel de ser realizado, boa sorte e beijos férteis pra todas tentantes.

Rosangela, muito obrigada, e muita saúde e alegria para sua família. 🙂

Mãe de Anjo: Como enfrentar o Luto

Ser mãe de anjo é uma missão ao mesmo tempo linda e difícil. Enfrentar o luto quando se está muito próximo da alegria de uma nova vida não é fácil. E por isso optei escrever esse texto para demonstrar como enfrentei o luto e o que realmente me ajudou.

Um ponto super importante é permitir que os pais (pai e mãe) do anjo sofram, sim, eles podem e devem chorar, afinal isso em faz parte do luto. Se os parentes e amigos quiserem ajudar apenas dê um abraço ou um ombro amigo, nessa fase é a única coisa que pode ser feita. Frases como “logo você terá outro bebê” não ajudam, muito pelo contrário, afinal um filho jamais substituirá o outro.

Chorar faz parte, mas a vida continua e é necessário continuar a viver, aprender a administrar a dor e a saudade, o tempo ajuda quase tudo!

No começo parece impossível continuar vivendo, mas a rotina faz com tudo volte ao seu lugar. No início é muito difícil retomar a rotina, sair de casa, enfrentar o mundo, enfrentar as pessoas, garanto que vai doer muitoooo nos primeiros dias da nova rotina , mas o dia dia se encarrega de lhe ajudar.

Algumas coisas que ouvi durante o meu luto que me ajudaram muito:
“Saudades é o amor que fica”: então, vamos pensar no amor que sempre teremos pelos nossos anjos, isso é o que mais importa.
“você foi escolhida por Deus para que esse anjo cumprisse essa missão aqui na Terra”: então, não existe culpados pelo que aconteceu, ainda que tenha acontecido uma falha, isso iria acontecer de qualquer forma, porque Deus quis assim, porque Deus lhe deu a missão de ser mãe de anjo, Deus lhe deu esse anjo que teria uma vida tão curta. Creia era essa a missão do seu bebê, e era sua missão ser mãe desse bebê, você deu a oportunidade desse anjo cumprir a missão dele.

E o mais importante de tudo, aceite o que aconteceu, mas se permita continuar a viver, seu bebê não está aqui, e sua vida precisa continuar. Aprenda a não viver no passado e nem no futuro…cada filho sempre terá o seu amor, e seu anjo será para sempre o seu filho amado.